09 fevereiro 2009

A transitoriedade da arte

Um artista de nome Scott Wade mora em uma estrada de terra. Essa terra é feita principalmente de calcário, que deixa uma poeira bem fininha. Todo carro que percorre a estrada a mais do que a velocidade de uma tartaruga a galope (inclusive o carro de Wade) levanta atrás de si uma nuvem de poeira branca que forma um filme no vidro traseiro.

Deparando-se com uma tábula rasa para a arte toda vez que sai com seu carro, Scott gerou este magnífico resultado.

Recém-lida: Justice League of America #122 (setembro de 1975).

EOF

2 comentários:

Anônimo disse...

Off topic: Sr. Atoz, sou a Te lá do blog do Alex Castro. Procura no Google por Google Book Settlement e seleciona páginas em português.
Trata-se de um acordo que o Google Books quer fazer sobre direitos autorais de livros que venham a ser publicados nos EUA.

Baxt disse...

Po, eu achei que ele tinha feito uma animacao!

(nao parece uma boa ideia? se vc todo dia tem uma tela em branco igual, por que nao aproveitar para uma coisa para a qual vc precise de infinitas telas iguais?)